Search
  • Onair Nunes da Silva

SE ELA ESTIVESSE VIVA...

Se ela estivesse viva estaria, hoje, fazendo aniversário. Se ela estivesse viva eu a estaria cobrindo de mimos e paparicos. Uma mulher forte, de fibra, como outras mulheres notáveis neste mundo. Foi uma grande estilista, tinha o seu próprio atelier no tempo em que as mulheres sabiam se vestir. Certa vez, chegando ao seu lugar de trabalho para vê-la um pouco, estava saindo do provador e desfilando pela recepção uma linda mulher com recente criação da madame; cumprimentou-me, perguntou-me quem era eu, e, depois da resposta, perguntou-me o que eu achava da roupa que estava provando. Respondi-lhe: A senhora está maravilhosa. Mais alguns saracoteios, ela voltou para o provador, trocou de roupa e saiu. Linda mulher, dona Carmem, elegante... Ao que ela me respondeu: Pena que se calce tão mal; não existe mulher elegante se não está bem calçada. Registrei a observação e passei a conferir o "detalhe" em toda e qualquer mulher dali para a frente. Realmente aprecio uma mulher bem calçada.

Outro registro: Em minha primeira viagem para fora do país, ao me despedir dela, me disse: É bom viajar, conhecer outros países, mas, lembre-se, você tem o seu próprio país, não precisa do país dos outros; é para aqui, sempre, que você deverá voltar. Um pedacinho deste chão lhe pertence e você deverá, sempre, lutar por ele. Nunca se esqueça disso!

Não me esqueci. Que Deus a tenha, mãe. Minha gratidão, meu carinho, minha saudade.

1 view
0

CARRINHO